Conselho Técnico

 

Andre

Andre Rebouças

Geólogo e Mestre em Hidrogeologia pela USP, com especialização em Direito Ambiental e Administração de Empresa pela FGV. Diretor Executivo da ARCADIS sendo responsável pela área de Soluções Ambientais na America Latina. Profissional com mais de 25 anos de experiência na área de Hidrogeologia e Gerenciamento de Áreas Contaminadas, tendo desenvolvido projetos e clientes no Brasil, Argentina, Chile, Peru, Colômbia, Equador e Uruguai. Responsável pelo desenvolvimento de programas de intercâmbio, transferência de tecnologia e conhecimento entre as unidades de negócios da ARCADIS, com forte atuação junto a agencias ambientais e demais autoridades envolvidas nos processos de Gerenciamento de Áreas Contaminadas.


christopher

Christopher Wilson

Christopher Wilson é sócio da ERM São Paulo e está a 7 anos no país. Em sua carreira Christopher apoiou indústrias ne gestão e criação de resultados efetivos nas áreas de meio ambiente, saúde, segurança e sustentabilidade, particularmente na América Latina. Apaixonado por sustentabilidade, acredita que uma plataforma sustentável bem fundamentada é a chave para obter melhores resultados, aumentar o valor do negócio e alcançar relevância no mercado. Além de seu envolvimento em projetos EHS&S Christopher também se envolve em iniciativas sem fins lucrativos com a Fundação ERM e BASE Colaborativa.


Ernesto Moeri

Geólogo formado pela Universidade de Berna, Suíça, e fundador do Ekos Brasil. Após receber o PhD em geologia da Universidade de Berna, Suíça, em 1975, Ernesto Moeri começou a sua carreira profissional como geólogo de exploração mineral, trabalhando nos EUA, Groenlândia, Bolívia e Brasil. Em 1980, fundou a Geoklock, hoje líder de mercado em tecnologia ambiental. Ernesto é o Presidente do Ekos Brasil.


foto_james-henderson

Dr. James Henderson

Responsável pela pesquisa e remediação em sites da DuPont na América Latina. Dr. Henderson recebeu seu BA do Dickinson College, um mestrado em Ciências Ambientais pela California State University, e um Ph.D. em Engenharia e Ciências Ambientais pela Clemson University. O Dr. Henderson trabalha em estreita colaboração com diversas equipes de projetos e viaja por toda a região da América Latina.


foto_jose-carlos

José Carlos Rocha Gouvêa Junior

Geólogo (UFRGS), especializado em Geologia do Petróleo, Mestre em Tecnologia Ambiental com ênfase na Gestão de Áreas Contaminadas (IPT) e Doutorando em Hidrogeologia e Meio Ambiente (USP). José Gouvêa possui 14 anos de experiência em atividades de consultoria ambiental voltada a investigação e remediação de áreas contaminadas em diversas regiões do Brasil. Durante sua carreira profissional foi responsável pela realização de mais de 500 projetos em áreas impactadas pela presença de hidrocarbonetos de petróleo, metais pesados, compostos organoclorados e PCB’s, incluindo indústrias, postos de abastecimento de combustíveis, bases de distribuição e aeroportos. José possui forte atuação na interface junto a órgãos ambientais de diversos estados do Brasil, gerenciando interesses de diversos stakeholders em situações complexas, incluindo processos jurídicos, mudança de uso de áreas, comunicação de riscos, gestão financeira, vendas e aquisições. Atualmente é Gerente de Projetos e Passivos Ambientais na Companhia Siderúrgica Nacional – CSN e atua na liderança do grupo técnico de trabalho sobre Intrusão de Vapores no Solo na NICOLE – BRASIL.


Marilda Viana

Engenheira Química com mestrado, doutorado e pós doutorado em Engenharia Química pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Desde 2005, é pesquisadora associada do INCT-EMA-Poli_USP, atuando em pesquisas com o apoio de agências de fomento (FAPEST, CNPq), bem como de empresas privadas (Petrobras, Vale, BNDES). É assessora ad-hoc da FAPESP e revisora dos periódicos Brazilian Journal of Chemical Engineer, Journal of Thermal Analysis and Calorimetry, Química Nova. Coordena pesquisas em desenvolvimento de novos catalizadores para oxidação química de poluentes orgânicos. Coordena projetos que empregam tecnologias de investigação em alta resolução e tempo real ara caracterização de áreas contaminadas. É pesquisadora do projeto Recuperação de Áreas Contaminadas e Extração de Minerais de Rejeitos por Biorremediação (ValeqFUNTEC-BNDES/USP). Também atua na área de ensino a distância como professora, supervisora técnica-científica e na elaboração de materiais didáticos. Participa da coordenação do grupo que está elaborando o Guia de Modelo Conceitual pelo NICOLE Brasil. Participa do GT sobre Avaliação de Risco Ecológico.


Martim Afonso de Souza

Geólogo com mais de 22 anos de experiência em hidrogeologia contaminante, gerenciando projetos de remediação e investigação de grande porte e complexidade, através de planejamento estratégico e desenho de soluções corretivas. Seu foco principal é a remediação in situ usando Biorremediação e Atenuação Natural Monitorada, bem como P & T, SVE, AS, MPE. Tem experiência internacional através de intercâmbios técnicos na Alemanha e no Canadá, além de treinamento nos Estados Unidos. É bacharel em Geologia pela Universidade de São Paulo-USP-1995. Possui MBA em Gerenciamento de Projetos pelo SENAC, 2009. Atua como Gerente Técnico na Environmental Resources Management – ERM no escritório de São Paulo e também como Professor do curso de pós-graduação em Contaminated Site Management no SENAC desde 2005 e para a Remediação. desde 2015.


foto_olivier-maurer

Dr. Olivier Maurer

PhD em Engenharia Geologica pela Ecole Nationale des Ponts et Chaussées de Paris, é um profissional de remediação sustentável experiente. Sua posição atual na CH2M é como Diretor Técnico Internacional e Gerente Global de Programa / Conta. Como membro do Conselho de Diretores da Nicole, ele liderou de 2008 a 2012 o Grupo de Trabalho de Remediação Sustentável da Nicole na Europa, realizou várias apresentações em conferências internacionais e esteve envolvido em vários projetos de RS na Europa e na América Latina. Ele ajudou a fundar a Nicole Brasil quando esteve em São Paulo de 2012 a 2014 e é um membro ativo dessa rede.


Dr. Reginaldo Bertolo

Hidrogeólogo, professor da Universidade de São Paulo e diretor do CEPAS | USP – Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas. Suas áreas de interesse incluem Poluição de Aquíferos, Hidrogeoquímica e Gerenciamento de Qualidade de Águas Subterrâneas. Trabalhou para empresas privadas de consultoria ambiental como coordenadora de projetos de investigação de áreas contaminadas. Ele é o autor de vários artigos científicos relacionados com as questões de anomalias naturais de metais em águas subterrâneas e poluição das águas subterrâneas. Ele tem coordenado projetos conjuntos de pesquisa com universidades canadenses sobre contaminação de águas subterrâneas por solventes clorados em aquíferos fraturados.


Dr. Rodrigo Cunha

Engenheiro Agrônomo e Mestre em Solos pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo – ESALQ/USP. Doutor em Recursos Minerais e Hidrogeologia pelo Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo – IGc/USP. Engenheiro do Departamento de Áreas Contaminadas da CETESB, empresa na qual atua desde 1979, dedicando-se a pesquisas relacionadas à poluição dos solos e das águas subterrâneas e ao gerenciamento de áreas contaminadas. Participou ativamente da elaboração de procedimentos, normas técnicas e legais relacionadas ao tema, dentre eles o Decreto nº 59.263/2013 que aprova o regulamento da Lei Estadual nº 13.577/2009, o Manual de Áreas Contaminadas e todas as Decisões de Diretoria da CETESB sobre o tema, incluindo a DD 038/2017/C. Desde 2005 atua como coordenador dos cursos de pós graduação em Gerenciamento de Áreas Contaminadas e em Remediação de Áreas Contaminadas do Centro Universitário Senac.